Neste blog você irá encontrar sugestões de atividades, atividades já realizadas, informações sobre o Ensino Religioso no estado do Paraná e principalmente em Curitiba. Trabalhar com a diversidade religiosa em sala de aula é algo extremamente rico pois, é na diversidade que aprendemos a respeitar o outro.


3 de dezembro de 2016

A CRIAÇÃO E O FIM DO MUNDO EM DIVERSAS CULTURAS - BABILÔNICA


O poderoso Marduk dos cinqüenta nomes era o deus da guerra e do céu dos antigos Babilônios. Ele criou a Babilônia como seu lar e os seres humanos para viver lá e trabalhar para os deuses, depois de derrotar a maligna Tiamat.
Filho de Ea e Dumkina, Marduk começa sua existência no abismo profundo, no coração de Apsu. Ele nasceu já maduro, forte e belo, com quatro olhos e quatro orelhas e cuspia fogo sempre que falava. Ele tinha o dom da mágica e comandava os ventos. Marduk era um herói, líder desde o nascimento, pertencendo a geração de deuses jovens e eleito rei dos Igigi para destruir Tiamat.
Tiamat era a terrível deusa da terra, do caos primordial. Ela pertence às fileiras dos antigos deuses, dos quais ela estava abusando. E é Marduk quem é escolhido para matá-la, no mito babilônico da criação. Este mito narra a batalha entre Marduk e Tiamat, o bem e o mal. Foi escrito entre os séculos 8 e 12 a.C. mas origina-se de tempos anteriores, da mitologia suméria, no Enuma Elish.
Marduk, maior entre os deuses, foi feito rei e sua tarefa heróica era matar Tiamat. Ele confeccionou uma rede para prendê-la e então chamou os ventos, subiu em sua biga e partiu para a batalha. Seguiu o som da fúria de Tiamat e encontrou-a. Esta tentou persuadi-lo com feitiços e palavras, mas Marduk era muito esperto para ela. Ele a desafiou para uma batalha somente entre eles e ela aceitou.
Eles tiveram uma longa e árdua batalha e finalmente Marduk a aprisionou em sua rede usando os ventos contra ela. Tiamat então tentou engolir Marduk mas este ordenou ao vento Imhullu adentrar sua boca mantendo-a aberta. O deus então disparou uma flecha que a perfurou por dentro matando-a. Depois perseguiu os seguidores de Tiamat para recurar a Tábua dos Destinos. Os deuses comemoraram a derrota de Tiamat e presentearam Marduk com seus cinqüenta nomes.
Retornando à carcaça de Tiamat ele usou as partes de seu corpo para criar os céus, as montanhas e os rios. Criou então a Babilônia para ser seu lar na Terra e os humanos para trabalhar para os deuses. Esta é a história da criação segundo os babilônios. Ela tem similaridades com outras histórias incluindo a violenta versão dos nórdicos, embora seja bastante anterior a esta.

Este mito mostra um pouco da filosofia dos antigos babilônios, eles reverenciavam Marduk como seu grande criador, mas mostra também o que pensavam sobre eles próprios. Foram criados pelo deus para trabalhar o solo e servir aos deuses e não tinham expectativas de salvação eterna. Eles estavam à mercê dos deuses durante a vida, sendo seus servos e escravos. No entanto por isso mesmo aproveitavam a vida e o que ela tinha a oferecer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário