S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche
Certa vez, um visitante perguntou a S. Ema. Chagdud Tulku Rinpoche como ele poderia se beneficiar com a visita ao templo do Khadro Ling. Rinpoche respondeu:
Existem muitas tradições religiosas e todas têm seus objetos de oração. Como fazemos, então, para receber o benefício?Assim como precisamos de uma vasilha virada para cima para colher a água da chuva, da mesma forma precisamos abrir o nosso coração e mente para as bênçãos de compaixão, sabedoria e poder dos seres iluminados. Essas bênçãos são enviadas a todos, ricos e pobres, bons e maus. A energia dos seres iluminados é como o sol, brilha imparcialmente sobre todos os seres, sem exceção; porém, para que se veja o brilho do sol, é necessário abrir os olhos. Para sentir seu calor, é preciso expor-se à sua radiação. Da mesma forma, para receber as bênçãos dos seres iluminados, é necessário abrir nossos corações.
Abrir o coração significa ter fé. Quando rezamos, colocamos a vasilha virada para cima para receber a água da chuva; abrimos os olhos para ver o brilho do sol. Este templo foi construído com o propósito de beneficiar todos que o veem, que escutam falar dele ou até mesmo que ouvem o vento soprando por suas paredes; todos que caminham sobre seus pisos ou que se lembram dele.
O templo é um receptáculo para a energia iluminada do corpo, da fala e da mente. As pessoas podem visitar o templo como turistas que querem ver uma novidade e objetos interessantes. Podem, também, vir com a intenção de encontrar alívio para situações difíceis como problemas físicos, emocionais, financeiros ou de relacionamentos, que são parte integrante da nossa condição humana.
Se rezarmos com fé e invocarmos as bênçãos poderosas dos seres iluminados, poderemos superar obstáculos para nós, como indivíduos e para a nossa cidade, nosso país, para este planeta e para este universo. Ninguém quer sofrer. Todos querem alívio, e o alívio começa ao entendermos que a fonte do sofrimento são as nossas próprias ações, palavras e pensamentos negativos. Especialmente os nossos pensamentos! Nossas ações e palavras seguem o movimento dos pensamentos.
A fonte do sofrimento pode ser purificada quando vamos a uma igreja ou a um templo, rezamos com profundo arrependimento, fazemos o compromisso de não repetir os erros e pedimos pelas bênçãos de absolvição dos seres iluminados.
Ao reconhecer que a fonte da felicidade é a virtude, o templo oferece uma oportunidade para fazer oferendas de água, lamparina, incenso e flores. Os seres iluminados não precisam dessas oferendas, mas, pela generosidade da sua ação você cria méritos, que são a fonte de felicidade. A sabedoria da realização espiritual surge do mérito, como também o bem-estar e prosperidade presentes e futuros.
Por fim, as orações que oferecemos com intenção pura e compassiva e a virtude que elas geram são incrementadas pela dedicação. Ao invés de nos apegarmos às nossas virtudes, com um coração aberto as oferecemos para o benefício de todos os seres. Dedicar a nossa virtude dessa forma assegura não só que ela jamais será exaurida como também que se expandirá continuamente. Assim, um único ato de uma visita ao templo pode se tornar uma fonte de bondade para todo o universo.