Neste blog você irá encontrar sugestões de atividades, atividades já realizadas, informações sobre o Ensino Religioso no estado do Paraná e principalmente em Curitiba. Trabalhar com a diversidade religiosa em sala de aula é algo extremamente rico pois, é na diversidade que aprendemos a respeitar o outro.


21 de junho de 2015

MÊS DO RAMADAN

Em nome de Deus o Clemente o Misericordioso. Todo louvor ao Senhor dos mundos , a benção e a paz sobre seu nobre Mensageiro Mohammad e sobre sua purificada linhagem, a misericórdia sobre os fiéis muçulmanos e muçulmanas.
"O mês de Ramadan foi o mês em que foi revelado o Alcorão, orientação para a humanidade e vidência de orientação e Discernimento. Por conseguinte, quem de vós presenciar o novilúnio deste mês deverá jejuar; porém, quem se achar enfermo ou em viagem jejuará, depois, o mesmo número de dias. Deus vos deseja a comodidade e não a dificuldade, mas cumpri o número (de dias), e glorificai a Deus por ter-vos orientado, a fim de que (Lhe) agradeçais”. (S. 2 V 185).
O mês sagrado de Ramadan é o sinal evidente da misericórdia de DEUS para com a humanidade, que legou a esta a orientação divina, o caminho para a remissão e a salvação dos seres humanos. Neste bendito mês iniciou-se a revelação das principais escrituras divinas anteriores e do selo dos Livros Sagrados: O Alcorão descido dos céus ao Nobre Profeta Mohammad (S.A.A.S.). Assim, o principal objetivo do Jejum consagrado a DEUS em todos os dias de Ramadan e a demonstração sincera de Gratidão e da verdadeira devoção, que é a essência da fé. A definição mais completa do espírito do mês sagrado de Ramadan é detalhada neste ahadíth do Mensageiro de DEUS (S.A.A.S.): “Ó MUÇULMANOS, EIS QUE VOS CHEGA O MÊS DE RAMADAN, O MÊS DA GRAÇA, DA PIEDADE E DO PERDÃO, ESTE É O MELHOR DOS MESES.SEUS DIAS E SUAS NOITES SÃO SUPERIORES AOS DEMAIS E AS SUAS HORAS SÃO MELHORES QUE AS DOS DEMAIS PORQUÊ É O MÊS EM QUE FOSTES CONVOCADOS A HOSPITALIDADE DE DEUS E VOS TIVESTES CONVERTIDOS EM CREDORES DE SUA BONDADE. VOSSO ALENTO É UM CÂNTICO DE LOUVORES E (MESMO) VOSSO SONO É ÎBAD (CULTO), VOSSA AÇÃO É MELHOR ACEITA E VOSSAS SÚPLICAS SÃO RESPONDIDAS. RECORREI POIS A DEUS COM INTENÇÕES SINCERAS E CORAÇÕES PUROS PARA QUE VOSSO DUA”A (APELO) SEJA OUVIDO, PEDE A DEUS QUE VOS AUXILIE A JEJUAR, RECITAI O ALCORÃO POIS CERTAMENTE O PERVERSO É QUEM SE VERÁ FRUSTRADO NA MISERICÓRDIA DE DEUS NESTE EXALTADO MÊS. RECORDAI COM VOSSA FOME E VOSSA SEDE, A FOME E A SEDE DO DIA DO JUÍZO, SEDE CARIDOSOS COM VOSSOS POBRES E DESPOSSUÍDOS. HONRAI A VOSSOS MAIORES E COMPADECEI DE VOSSOS MENORES. UNÍ VOSSOS LAÇOS FAMILIARES. GUARDAI VOSSAS LÍNGUAS E AFASTAI O QUE É ILÍCITO DE VOSSOS OLHOS E DE VOSSOS OUVIDOS O QUE NÃO DEVE SER OUVIDO. SEDE AFETUOSOS COM OS VOSSOS ORFÃOS PARA QUE RECEBEIS O MESMO. ARREPENDEI-VOS ANTE DEUS E ELEVAI VOSSAS SÚPLICAS NOS MOMENTOS DE ORAÇÃO POIS É O MOMENTO PROPÍCIO EM QUE DEUS, EXALTADO SEJA, PROJETA SUA MISERICÓRDIA SOBRE OS SEUS FIÉIS, CONCEDENDO-LHES QUANDO LHE PEDEM AUXÍLIO E ACEITANDO SEUS APELOS.” A alta distinção de Ramadan perante DEUS se evidencia pelo fato do acréscimo das recompensas e a aceitação da pequena e da grande ação do devoto realizada com o coração puro. Disse o Profeta (S.A.A.S.): “AQUELE QUE PRATICA UMA PEQUENA BOA AÇÃO EM RAMADAN É IGUAL AOS OUTROS QUE CUMPREM O FARD (OBRIGATÓRIO) E AQUELE QUE CUMPRE O FARD (OBRIGATÓRIO) EM RAMADAN É IGUAL AO QUE CUMPRE 70 FARD FORA DELE.” No Safinatul Bihar consta que o Profeta (S.A.A.S.) tenha dito que DEUS ordena a um grupo de anjos a fazer súplicas pelos jejuadores. O caráter devocional do jejum consagrado a DEUS requer a totalidade do ser envolvida no culto (ibad), isto é, tanto quanto o jejum físico é necessário o jejum do coração, o esforço na restrição de tudo que macule a intenção do jejum. O Imam Ali ibn Ab Taleb (A.S.) relatou: “PERGUNTEI AO MENSAGEIRO DE DEUS (S.A.A.S.): Ó MENSAGEIRO DE DEUS, QUAL É A MELHOR PRÁTICA NESTE MÊS DE RAMADAN? ELE RESPONDEU: “O MELHOR NESTE MÊS E TOMAR TODO O CUIDADO CONTRA AS COISAS ILÍCITAS IMPOSTAS POR DEUS PROTETOR E MAJESTOSO.” E consta que o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) também tenha dito: “SE UMA PESSOA NÃO SE ABSTÉM DE MENTIR E DE PRATICAR INDECÊNCIAS , DEUS NÃO SE IMPORTA QUE SE
ABSTENHA DE COMER E BEBER”. A aceitação plena do jejum depende pois da sinceridade e do empenho do devoto em zelar por este estado de jejum que engloba a intenção, o íntimo, as ações e os sentidos do corpo. O devoto, por amor a DEUS no cumprimento do jejum reaviva sua fé, reafirmando todos os preceitos do Din de piedade, generosidade, da caridade, da retidão, da paciência e da obediência buscando o auto-controle e o afastamento do mal, do ilícito, da avareza e da frivolidade. Fátima Azzahra (A.S.) disse: “DEUS DETERMINOU O JEJUM PARA A CONFIRMAÇÃO DA DEVOÇÃO”. Deus selou as melhores promessas para os crentes bondosos que se consagrassem a Ele neste mês abençoado, colocou ao alcance deles as maiores recompensas como um sinal bendito de sua infinita bondade. Disse o Mensageiros de Deus (S.A.A.S.): “E AQUELE QUE JEJUAR COM SINCERA INTENÇÃO E FÉ, SUPORTANDO PACIENTEMENTE O SOFRIMENTO DA FOME E DA SEDE, SERÁ REDIMIDO DE SUAS CULPAS, TORNANDO-SE TÃO PURO QUANTO O FORA AO NASCER”. As pessoas em relação ao jejum de Ramadan se posicionam em quatro grupos distintos:
- Aqueles para os quais sua condição sagrada nada significa e em desobediência a Deus o desconsideram abertamente, chegando mesmo a zombar dos tementes que o cumprem. 

- Aqueles que se envergonham dos homens mas não de Deus, enganam a si próprios (não a Deus) dizendo estar em jejum sem que estejam de fato. 
- Aqueles que entendem o jejum como um mero abster-se da comida e da água e não se refreiam da ofensa aos outros e dos pecados. Tomam o mês sagrado como ocasião de entretenimento noturno e social. 
- Aqueles que são conscientes do real significado deste mês sagrado e se empenham no jejum, nas boas ações, na meditação e no pedido de perdão. A estes o Ramadan é sem dúvida uma benção.
Jurisprudências Gerais (as condições básicas para o cumprimento do jejum)
Existem certas condições básicas a serem observadas para o cumprimento do jejum de Ramadan, sem as quais o jejum é nulo. A pessoa que se propõe ao jejum deve:
1. SER MUÇULMANO(A) - A fé é requisito fundamental para a validade de qualquer îbad
2. GOZAR DE SANIDADE MENTAL - ter plena consciência.
3. TER SAÚDE PARA JEJUAR
4. SER RESIDENTE - ou seja, não estar em viagem.
5. TER A INTENÇÃO CLARA DE CUMPRIR O JEJUM - é condição fundamental que o devoto tenha firme propósito de cumprir o jejum da aurora até o crepúsculo em consagração a DEUS.
6. PUREZA RITUAL - a pessoa deve estar em estado de pureza ritual, isto é, não estar em estado de Jánabah (de impureza maior) do início ao fim do dia de jejum.
7. SER ADULTO - o jejum se torna obrigatório para o menino aos 15 anos (ou ao alcançar a puberdade), para a menina aos 9 anos.
Obs: Não é recomendável o jejum para a pessoa que sofra de demência temporária, desmaios freqüentes, epilepsia ou doenças que exijam alimentação equilibrada constante (certos tipos de diabetes).
Das isenções
São isentos do Jejum:
- O que se encontre enfermo. 

- O que está acometido de alguma doença permanente que o impossibilite de jejuar. 
- A pessoa de idade avançada para quem o jejum possa ser prejudicial. 
- A gestante. 
- A mulher em seu período menstrual ou em nifás (resguardo pós-parto) 
- A mulher que esteja amamentando. 
- O viajante (que se encontre a uma distância de pelo menos 22 km e meio de sua cidade).
Em todos esses casos o Jejum deve ser reposto ou compensado
Reposição
Consiste em jejuar o número de dias não jejuados em outro período (antes do próximo Ramadan).
Compensação
No caso da impossibilidade de jejuar mesmo em outro período (por doença permanente) o devoto deve alimentar um necessitado por cada dia não jejuado em Ramadan. (ESTE FIDYA CORRESPONDE A UM MÍNIMO DE 750 GRAMAS DE ALIMENTO A SER DOADO POR PESSOA).
O Método do Jejum
1. O jejum no mês de Ramadan deve ser iniciado a partir de seu primeiro dia. A identificação do início do mês é confirmada pela visão do surgimento da lua nova, ao surgir o novilúnio entende-se que o dia que se iniciará será o primeiro do mês. A confirmação do seu surgimento de modo geral é anunciada pelos sábios (fuqaha) ou por um Imam. Se porventura o surgimento da lua não se faz visível em razão de fenômenos naturais, deve-se considerar o mês anterior como de trinta dias e no dia seguinte iniciar-se o jejum. (pois no calendário islâmico os meses são de 29 ou 30 dias). A determinação do término do mês obedece os mesmos princípios.
1. Ao romper da aurora, estando devidamente purificado (livre da impureza maior) o devoto formula sua intenção dizendo: INTENCIONO CUMPRIR O JEJUM NESTE DIA DE RAMADAN CONSAGRADO A DEUS O ALTÍSSIMO. (ou formule a intenção durante a noite).
2. O JEJUM CONSISTE NA ABSTENÇÃO COMPLETA DE TODO E QUALQUER ALIMENTO OU LÍQUIDO, DO FUMO E DAS RELAÇÕES SEXUAIS DO ROMPER DA AURORA ATÉ O CREPÚSCULO.
Obs. Todas as restrições acima estão circunscritas ao período de Jejum (do romper da aurora ao crepúsculo). Diz Deus, Exaltado Seja, No Livro Iluminado: “Está-vos permitido, nas noites de jejum, acercar-vos de vossas mulheres, porque elas são vossas vestimentas e vós o sois delas. Deus sabe o que vós fazíeis secretamente; porém, absorveu-vos e vos indultou. Acercai-vos agora delas e desfrutai do que Deus vos prescreveu. Comei e bebei até à alvorada, quando podereis distinguir o fio branco do fio negro. Retornai, então ao, jejum, até ao anoitecer, e não vos acerqueis delas enquanto estiverdes retraídos nas mesquitas. Tais são as normas de Deus; não as transgridais de modo algum. Assim Deus ilucida os Seus versículos aos humanos, a fim de que O temam”. ( S. 2 V. 187)
O Que Anula o Jejum
- O INGERIR QUALQUER ALIMENTO OU LÍQUIDO 

- O FUMAR 
- A EJACULAÇÃO 
- O CONTATO SEXUAL (mesmo sem ejaculação) 
- O VÔMITO 
- O MERGULHAR A CABEÇA NA ÁGUA 
- MENTIR SOBRE DEUS, SOBRE SEU MENSAGEIRO,SOBRE SEUS FAMILIARES (AHLUL BAIT) OU SOBRE OS DEMAIS PROFETAS. 
- O QUEBRAR O JEJUM ANTES DO CREPÚSCULO 
- A APOSTASIA (ABANDONO DO ISLAM)
Obs. O uso de medicamentos por injeção, ou por gotas via nasal, nos ouvidos ou nos olhos, mesmo se isso alcance o estômago não anula o jejum. 

Obs. Se por distração o devoto ingere algo, o seu jejum permanece válido; entretanto se ele se lembrar do jejum e o alimento estiver ainda em sua boca ele não deverá ingerí-lo, do contrário anulará o jejum.
As Ações Repreensíveis
São as ações que comprometem a aceitação do jejum por tratarem-se de ações proibidas em qualquer tempo (haram) :
- PROFERIR CALÚNIAS OU DIFAMAR AS PESSOAS 

- USAR DE LINGUAGEM INDECENTE OU MALICIOSA 
- MENTIR OU COMETER FRAUDES 
- OMITIR -SE DA ORDEM DO BEM E DA COERÇÃO DO ILÍCITO 
- QUEBRAR O JEJUM COM O QUE É HARAM 
- DAR OUVIDOS A INTRIGAS 
- OLHAR O ILÍCITO 
- NEGOCIAR OU AUFERIR LUCROS COM O HARAM OU POR USURA
Fátima Azzahra (A.S.) disse: "AQUILO QUE O JEJUADOR PERDE EM SEU JEJUM, É QUANDO ELE NÃO CONTROLA SEU LINGUAJAR, O SEU OUVIDO E SUAS MÁGOAS”.
O Makruh (Ações Desaconselháveis)
São as ações que representam um risco de anulação do jejum.
- ESCOVAR OS DENTES OU BOCHECHAR COM ÁGUA DEPOIS DO INICIO DO JEJUM (caso seja necessário, que se faça com todo cuidado para não ingerir a água) 

- CEDER À IRA E À IMPACIÊNCIA (DEVE-SE EVITAR AO MÁXIMO DISCUSSÕES OU BRIGAS).
Obs.1: No caso do devoto que mantenha relação sexual a noite recomenda-se que realize o banho ritual antes de dormir.

Obs2: Se o devoto tiver a intenção de realizar seu banho ritual antes do romper da Aurora, e não consiga acordar em tempo, deve realizar o Ghusl imediatamente, fazer a intenção e jejuar. 
Obs3: Se o devoto acordar depois da aurora e tiver ejaculado involuntariamente, cumprirá o ghusl e fará a intenção do jejum (o jejum será válido) (o mesmo se aplica se ocorrer durante o dia, durante o sono).
Das circunstâncias de Viagem
Considera-se como viagem quando a pessoa afasta-se de sua cidade uma distância mínima de 22 km e meio.O jejum do viajante é nulo, devendo ser reposto posteriormente.O jejum permanecerá válido apenas se o viajante retornar para sua casa antes do meio do dia (o zênite solar). Neste caso o jejum é obrigatório, não sendo permitida a abstenção. Se a pessoa permanecer dez dias em determinada cidade deve cumprir o jejum normalmente. A pessoa que tenha por profissão viajar ou alguma profissão que o obrigue a viajar constantemente também deve cumprir o jejum de maneira normal.
Das transgressões e a expiação
Nos casos em que:
- A PESSOA TENHA NEGLIGENCIADO O JEJUM DE RAMADAN SEM NENHUMA RAZÃO JUSTA OU QUE TENHA QUEBRADO SEU JEJUM ANTES DA HORA CONSCIENTEMENTE E SEM MOTIVO JUSTO: Deverá repor o dia (ou dias) e cumprir a expiação de jejuar 60 dias seguidos ou alimentar 60 necessitados oferecendo o Fidya (compensação) de uma quantidade mínima de 750 gramas de alimento (ou valor monetário correspondente) para cada pessoa.
Obs. É aceitável como motivo justo que a pessoa tenha quebrado o jejum por total incapacidade de suportar a sede ou a fome ou que esteja passando mal seja por uma queda de pressão arterial brusca ou vertigem, se a pessoa está ciente que sua intenção tenha sido honesta então apenas o dia deve ser reposto ou a compensação a um necessitado paga. Diz Deus o Altíssimo: “Jejuareis determinados dias; porém, quem de vós não cumprir jejum, por achar-se enfermo ou em viagem, jejuará, depois, o mesmo número de dias. Mas quem, só à custa de muito sacrifício, consegue cumpri-lo, vier a quebrá-lo, redimir-se-á, alimentando um necessitado; porém, quem se empenhar em fazer além do que for obrigatório, será melhor. Mas, se jejuardes, será preferível para vós, se quereis sabê-lo....” (S.2 V 184)
- No caso em que se tenha quebrado o jejum consumindo Haram (bebida alcoólica ou carne de porco), praticando adultério ou fornicação, ou mantendo relação sexual no período de jejum, a expiação é o jejuar (por cada dia) , 60 dias seguidos e alimentar 60 necessitados. É grave transgressão negligenciar o Jejum de Ramadan sem um motivo justo ou pela prática dos pecados graves. Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “CUIDADO AO DESMERECERDES AS ORDENS DE DEUS O PROTETOR, O MAJESTOSO, PORQUE AQUELE QUE O FIZER, DEUS O HUMILHARÁ NO DIA DA RESSURREIÇÃO”. Imam Jafar Assádeq (A.S.) disse: “AQUELE QUE DEIXOU DE JEJUAR DELIBERADAMENTE UM DIA DO MÊS DE RAMADAN, PERDEU O ESPÍRITO DA FÉ.”
Jejum obrigatório e voluntário
Como vimos até aqui o jejum de Ramadan é obrigatório para todo muçulmano que esteja apto a cumpri-lo em seu devido período ou em período posterior seguindo as ordens de Deus no que se refere aos detalhes da reposição. O Jejum Voluntário por sua vez é prática mustahhab (amada por Deus) que é recompensada e que cujo não cumprimento não acarreta qualquer castigo. Este jejum pode ser realizado em qualquer período do ano. Sendo recomendado pelas tradições:
- Um ou três dias de cada mês lunar 

- No mês de Xa’aban 
- No mês de Rajab 
- Às terças ou quintas feiras.
Entretanto considera-se haram o jejuar no Eid al Fitr, no Eid Al Adha (décimo dia de Dhul Hijja), às sextas feiras (é makruh, a menos que seja em dias continuados).
Obs: Uma mulher casada que deseje oferecer jejum voluntário deve obter a autorização de seu esposo para fazê-lo.
As ações Mustahhab (meritórias) no mês de Ramadan
Devido o caráter de perdão, misericórdia e bênçãos que se faz presente neste mês sagrado o devoto busca se empenhar nos dias e nas noites de Ramadan para alcançar as graças de DEUS seja pelo îbad (culto) ou pela bondade para com suas criaturas. O jejum possibilita o aprimoramento da virtude e do auto-controle o que por si só significa uma imensa benção. O Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) e os Imames de sua Linhagem (A.S.) legaram aos fiéis as melhores práticas a serem seguidas neste mês sagrado, relacionamos a seguir algumas delas.
- O banho ritual é recomendado na primeira noite e em todas as noites ímpares, especialmente na 13a, 15a, 19a, 21a, 23a, 25a e 27a. 

- O oferecimento de orações voluntárias à qualquer hora, antes ou depois das preces obrigatórias e a Oração Tahajjud (após a meia noite). Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “AQUELE QUE OFERECER UM ORAÇÃO NAFAL(VOLUNTÁRIA) DURANTE O MÊS DE RAMADAN, DEUS LHE PRESCREVERÁ A ABSOLVIÇÃO CONTRA O FOGO.” 
- A recitação do Alcorão a qualquer momento e principalmente durante a noite. Consta que o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.) tenha dito: "QUEM RECITA UM VERSÍCULO DO ALCORÃO DURANTE O MÊS DE RAMADAN TEM A RECOMPENSA DO QUE CONCLUI SUA RECITAÇÃO DURANTE OS DEMAIS MESES.” Também com base nos fiéis ahadith é sabido que quem recita 10 versículos durante as noites não será inscrito entre os negligentes; será inscrito entre os que muito recordam a Deus o que recitam 50 versículos; será inscrito entre os Qanitin (os que recorrem a Deus com frequência) quem recita 100 versículos, quem recita 300 versículos será inscrito entre os Fa'izin (os que alcançam a vitória espiritual). 
- A prática de Dhikr de manhã, a tarde ou a qualquer momento do dia ou da noite.Tal como as invocações Subhannallah wal Hamdulillah La ilaha illallah wa Allahu Akbar 
- Intensificar a invocação de paz sobre o Profeta (S.A.A.S.) e os Ahlul Bait (A.S.) (ALLAHUMMA SALLI ALA MOHAMMAD UA ALI MOHAMMAD). Disse o Mensageiro de Deus (S.A.A.S.): “AQUELE QUE APELAR POR MIM DURANTE O MÊS DE RAMADAN, DEUS LHE AUMENTARÁ AS RECOMPENSAS NA BALANÇA NO DIA EM QUE OS EQUILÍBRIOS DAS BOAS AÇÕES POSSAM ESTAR EM MINORIA”. 
- A prática do Istighfar (pedido de perdão) após cada prece, no início e no fim dos dias de jejum ou a qualquer momento recitando alguma fórmula adequada como por exemplo: ASTAGHFIRULLAHA LADHI LA ILAHA ILA HUA AL HAYYUM QAYYUM UA ATÚBU ILAIHI (trad: Peço perdão aquele que não há Deus senão Ele, O Vivente, O Sustentador e volto contrito a Ele). É muito importante rogar o perdão e prestar arrependimento dos pecados com a firme decisão de não tornar a cometê-los pois Deus é perdoador e aceita o arrependimento e de modo ainda mais especial durante o mês sagrado. 
- O aumento da prática da caridade e do auxílio às pessoas segundo o que Deus tenha nos concedido. O exercício da generosidade e da solidariedade e da paciência. No zelo para com o a qualidade do seu jejum, o devoto deve estar atento para cumprir suas obrigações com as pessoas, pagar dívidas e respeitar a palavra dada. Também é de agrado de Deus o oferecimento do desjejum aos demais, consta que o Profeta (S.A.A.S.) tenha dito: “AQUELE QUE OFERECE O DESJEJUM A OUTRO JEJUADOR, TERÁ MAIOR RECOMPENSA DO QUE OS DEMAIS E NÃO LHE FALTARÁ NADA, TENDO PELA BENÇÃO DAQUELE ALIMENTO A JUSTA RECOMPENSA”. Ao constatar o crepúsculo de modo visível (início da noite), lembrando que este é um momento oportuno para as súplicas quebra-se então o jejum. O desjejum é recomendável com água e alimentos leves (como frutas). É muito meritório realizar uma refeição minutos antes do início do jejum (suhur) de modo que se possa cumpri-lo devidamente, esta refeição é portanto particularmente abençoada.
A Noite do Decreto
Diz Deus o Altíssimo no Alcorão:
"Pelo Livro lúcido. Nós o revelamos durante uma noite bendita, pois somos Admoestador, na qual se decreta todo o assunto prudente”. (S. 44 V. 2 a 4)
“A Noite do Decreto é melhor do que mil meses. Nela descem os anjos e o Espírito (Anjo Gabriel), com a anuência do seu Senhor, para executar todas as Suas ordens. (Ela) é paz, até ao romper da aurora!” (S. 97 V.3 a 5)
A noite de qadr marca o início da revelação do Alcorão. Nesta noite ocorreu a primeira aparição do Arcanjo Gabriel (A.S.) ao Profeta (S.A.A.S.) e a revelação dos primeiros versículos sagrados. Nesta noite bendita a cada ano o decreto de DEUS é selado sobre os humanos e devido a sua importância singular é muitíssimo recomendada aos fiéis a vigília em preces até o romper da aurora. De acordo com Imam Assadeq (A.S.) “A TORÁ FOI ENVIADA A MOISÉS (A.S.) EM 6 DE RAMADAN, O INJIL A JESUS (AS) EM 18 E O ALCORÃO AO PROFETA (S.A.A.S.) NA NOITE DO DECRETO". Diversas tradições fidedignas relatam que a noite de Qadr é uma das noites ímpares da segunda quinzena do mês. Imam Assadeq (A.S.) orientou os fiéis a buscarem as bênçãos da noite de Qadr na 19 a, 21a e na 23a noites do mês, e é igualmente meritório a vigília na 25a e 27a noite, de qualquer modo, as últimas 10 noites de Ramadan são noites de perdão e aceitação das súplicas em que se recomenda o empenho no Ibad(culto).
Preces e Invocações Especiais em Ramadan
Dentre as muitas práticas e súplicas recomendadas para o mês de Ramadã citamos:
- O cumprimento de dois movimentos de Oração voluntária após a Oração Isha'i (da noite) em todas as noites do mês, recitando em cada movimento a Sura Al Fátiha (1 vez) e a Sura Ikhlass (3 vezes). Ao terminar a Oração diz-se: “SUBHÁNA MAN HUWA HAFIDZUN LA IAGHFAL SUBHANA MAN HUWA RAHÍMUN LA IA’JAL SUBHANA MAN HUWA QA’IMUN LA IASHU SUBHANA MAN HUWA DA’IMUN LA IAL’HU. (Tr. Glória aquele que é protetor e não descuida, glória aquele que é clemente e não se apressa, glória aquele que está sempre vigilante e não se distrai, glória aquele que é eterno e não está desatento). Então dizer 7 vezes: “SUB”HANALLAH UAL HAMDU LILLAH LA ILAHA ILLALLAH WALLAHU AKBAR”. E 7 vezes: SUBHÁNAKA YA ADZIM AGH”FIRI D”DHANBUL ADZIM (trad. Glória a ti ó Magnificente, perdoa a culpa maior).E por fim, 10 vezes: ALLAHUMMA SALLI ALA MOHAMMAD UA ALI MOHAMMAD.
Obs. Fiéis tradições asseguram que DEUS apaga 70.000 pecados do devoto que a pratica. INX”ALLAH.
- No momento da quebra do jejum fazer a seguinte súplica, antes de levar a boca o primeiro bocado de alimento ou gole d'água:“ALLAHUMMA LAKA SUMTU UA ALA RIZQAK AFTARTU UA ALAIKA TAUAKKALTU YA UÁSSSAL MAGH”FARA AGHFIRLI (trad. Ö DEUS, para tí eu jejuei e por tua graça quebrei o jejum e em ti depositei minha confiança. Ó tu que estende o perdão, perdoa-me!). 

- Recitar a súplica Iftitah em todas as noites de Ramadan. 
- Nas últimas dez noites de Ramadan realizar a seguinte súplica: “ALLAHUMMA ADDI ANNA HAQQA MÁ MADA MIN XAHIR RAMADAN /UAGH”FIR LANA TAQÇIRINA FIHI UA TASSALLUMUHU MINNA MAQBÚLAN /UA LA TU ÁKHIZUNA SIRÁFINA ALA ANFUSINA /UA JA”ALNA MINIL MARHUMÍN UA LA TAJA “ALUNA MINIL MAHRÚMÍN. Trad.(Ó DEUS, dê o que nos coube por direito durante o mês de Ramadan e perdoa a nossa incompetência nele e que a nossa entrega seja por ti aceita, e não leves em conta a nossa extravagância sobre nós mesmos e faça-nos merecedores da tua piedade e não nos inclua entre os privados de tuas bênçãos). Consta que Imam Jáfar Assadeq (A.S.) tenha dito: “Aquele que pronunciar esta súplica certamente que obterá o perdão de DEUS”. 
Práticas recomendadas em Lailatul Qadr
Em virtude das bençãos dessa noite o devoto deve manter-se em vigília, ao menos a partir do seu segundo terço até a aurora, procurando engajar-se na recordação de Deus. A prática tradicional dos Ahlul Bait (A.S.) é a de cumprir 100 movimentos de Oração (dois em dois) recitando Sura Al Fátiha (1) e Ikhlass (7 vezes) em cada movimento ou ao menos algo disso e pedindo perdão entre uma prece e outra (Astaghfirullah) 10 ou 100 vezes. A recitação do Alcorão, a prática de Dhikr ou envio da paz ao Profeta (S.A.A.S.) e aos Ahlul Bait (A.S.), as súplicas pessoais, todas essas práticas são muito apropriadas nesta noite.
O Zakat Al-Fitr
Este Zakat é obrigatório para o muçulmano que possua recursos para cumpri-lo. Consiste na doação de um mínimo de 3 quilos de alimento (ou o valor correspondente) por familiar dependente aos necessitados. Este Zakat deve ser entregue até o meio dia do Eid Al Fitr (dia da quebra do jejum). Devido a sua importância, mesmo a aceitação plena do jejum daquele que conte com recursos é ligada a seu cumprimento.
O Eid Al-Fitr
Ao término de Ramadan realiza-se o Eid Al-Fitr, que marca a comemoração do cumprimento do jejum. Este Eid também é denominado "dia das recompensas". Em vista do seu significado os muçulmanos reúnem-se nas mesquitas e cumprem a Oração tradicional do Eid agradecendo as bençãos e a misericórdia de Deus e reforçando os laços que os unem. Após a prece o Imam pronuncia dois sermões reafirmando os princípios do din e conclamando os muçulmanos à aderência, orientação e unidade. O Eid Al-fitr é a apropriada ocasião para as visitas mútuas, para a caridade e a renovação do senso de irmandade que deve unir os muçulmanos

INTOLERÂNCIA... DEVERIA SER RESPEITO

O que aconteceu nesta última semana no Rio de Janeiro foi algo muito triste, ainda mais depois da audiência pública que aconteceu no Supremo Tribunal Federal sobre o modelo de Ensino Religioso.




A avó de Kailane disse em entrevista, que na escola não há preconceito por  ela ser praticante do Candomblé, foram pessoas estranhas que realizaram este ato.
Se houvesse em todo o Brasil um trabalho nas escolas em cumprimento a LDB 9394/96, especificamente em seu artigo 33, claro que o Ensino Religioso não irá salvar o mundo, mas se fosse um trabalho efetivo será que pessoas reagiriam desta forma? 

No Estado Paraná o modelo de Ensino Religioso contempla as 4 matrizes: Africana, indígena, ocidental e oriental.

Não importa se a pessoas tem ou não uma religião, ela é um ser humano é deve ser respeitada em todos os seus aspectos: social, físico, religioso, sexual, enfim em todos os aspectos.


16 de junho de 2015

NOVA PÁGINA DA ASSINTEC

O site da  ASSINTEC - Associação Inter - Religiosa de Educação, está de cara nova, com conteúdos, notícias atualizadas e material pedagógico disponível para os profissionais que atuam com o componente de Ensino Religioso. Confira  como é possível realizar um Ensino Religioso não proselitista com abordagem nas 4 matrizes religiosas: matriz africana, matriz indígena, matriz ocidental e matriz oriental.



14 de junho de 2015

TRADIÇÕES RELIGIOSAS - 1º ANO XINTOÍSMO

Este ano resolvi dividir meus conteúdos e realizar minhas atividade por matriz e conteúdo.
Segue a sugestão para trabalhar com o 1º ano o conteúdo: Tradições Religiosas. Trabalhei com a essência das Tradições Religiosas. As atividades se deram através da matriz oriental, africana, ocidental e indígena.

Matriz Oriental: XINTOÍSMO

CONTEI PARA OS ALUNOS A SEGUINTE HISTÓRIA:

Era uma vez dois monges que estavam passeando pelo jardim de um monastério taoísta. Um caramujo ia cruzando o caminho, e um dos monges quase pisa nele sem querer, mas o outro  conseguiu impedi-lo a tempo. Agachou-se, pegou o bichinho e disse:
– Veja só, estivemos a ponto de matar este caramujo. Ele representa uma vida e, através dela, um destino que deve seguir seu caminho. É importante que sobreviva.
Delicadamente, voltou a colocar o caramujo entre a relva.
– Seu irresponsável! – exclamou indignado o outro monge. Salvando esse caramujo estúpido você está pondo em risco todas as alfaces que o nosso jardineiro cultiva com tanto cuidado. Para preservar sabe-se lá que vida, você pode destruir o trabalho de um dos nossos irmãos!
Os dois ficaram discutindo sob o olhar curioso de um terceiro monge que passava por ali. Como não chegavam a um acordo, um deles acabou propondo:
– Vamos levar o caso ao grande sacerdote. Ele será sábio o bastante para decidir qual de nós tem razão.
Os dois se dirigiram, então, ao grande sacerdote, sempre acompanhados de perto pelo terceiro monge, intrigado com o caso. O primeiro monge contou como havia salvado um caramujo e preservado assim uma vida sagrada, que encerrava milhares de outras existências futuras ou passadas. O sacerdote escutou, assentiu com a cabeça e disse:
– Você fez o que devia ser feito. Agiu corretamente.
O segundo monge protestou:
– Como assim? Salvar um caramujo devorador de saladas, devastador de verduras, é bom?Esse caramujo tinha é que ser esmagado, para proteger a horta que nos dá todos os dias coisas boas para comer.
O grande sacerdote assentiu com a cabeça e disse:
– É verdade. Era o que precisava ter sido feito. Você tem razão.
O terceiro monge, que havia permanecido em silêncio até então, interveio:
– Mas, se os dois pontos de vista são diametralmente opostos, como é possível que os dois tenham razão?
O grande sacerdote pousou demoradamente o olhar sobre o terceiro monge, refletiu, assentiu com a cabeça e disse:
– É verdade. Você também tem razão.

Fonte: O caramujo

Depois da contação da história perguntei aos alunos:
- Como era o caramujo?
- O que acontece no início da história?
- O que o primeiro monge quis fazer?
- Qual foi a ideia do segundo monge?
- O que o terceiro monge sugeriu?
- Qual foi a solução para o caso?
- O que disse o sacerdote?

Quem vocês acham que estava certo?

Faça uma ilustração da história.

Com este texto pude mostrar aos alunos que cada um tem a sua opinião e tem que ser respeitada. A verdade é uma para cada um. 

Mostrei de onde é a origem desta história: China e mostrei algumas imagens de uma pratica chinesa: a plantação de arroz.


Falei que para os chineses plantar o seu alimento é algo muito importante, sagrado.

Perguntei  de onde eles achavam que eu havia tirado a a história do caramujo e se eles conheciam histórias religiosas. Como lição de casa cada um levou a seguinte lição:

Com seus familiares você irá trazer para a próxima aula uma história religiosa que vocês conheçam, faça o registro através de desenho no caderno.

Quando os alunos trouxeram puderam compartilhar com os colegas.



TRADIÇÕES RELIGIOSAS - 1º ANO

Este ano resolvi dividir meus conteúdos e realizar minhas atividade por matriz e conteúdo.
Segue a sugestão para trabalhar com o 1º ano o conteúdo: Tradições Religiosas. Trabalhei com a essência das Tradições Religiosas. As atividades se deram através da matriz oriental, africana, ocidental e indígena.

Matriz Oriental:

Iniciei meu trabalho com o seguinte texto:

Conversamos sobre o que o texto fala e cada aluno pode dizer como podemos fazer para viver bem com as pessoas das diferentes religiões.
Logo após os alunos ganharam uma pombinha onde após falarem palavras que fazem com que vivamos bem escreveram nas pombinhas. 





ASSINTEC NO YOU TUBE

A ASSINTEC - Associação Inter-religiosa de Educação, agora tem um Canal No Youtube. Lá você encontrará os vídeos produzidos pela  instituição.
As prefeituras de Curitiba e Pinhais têm participado de visitas monitoradas aos Espaços Sagrados. A prefeitura de Curitiba tem levado seus profissionais onde o conteúdo é os Espaços Sagrados no currículo do Ensino Religioso e a profissionais de Pinhais estão realizando para agregar conhecimentos para o Evento Diversidade que acontecerá em novembro.



10 de maio de 2015

O CURRÍCULO NOS ESPAÇOS SAGRADOS: FÉ BAHÁ'I


Os professores da SME - Secretaria Municipal da Educação - de Curitiba,  iniciaram as visitas monitoradas aos Espaços Sagrados.

Nesta primeira visita, a comunidade Fé Bahá'i  nos recebeu gentilmente e respondeu a todas as questões que os professores tiveram durante a fala de cada representante.






SEDE BAHÁI DE CURITIBA





BOAS VINDAS DADAS AOS PROFESSORES

HISTÓRIA E ENSINAMENTOS DA FÉ BAHÁ'I.
HISTÓRIA E IMPORTÂNCIA DOS TEMPLOS BAHÁ'IS.

FALA DO PROFESSOR SYLVIO GIL.

TEMPLOS BAHÁ'IS.
LUGAR ONDE OS TEXTOS SAGRADOS BAHÁ'IS ESTÃO.
TEMPLOS BAHÁ'IS
QUESTIONAMENTOS REALIZADOS PELOS PROFESSORES.
.
CALENDÁRIO BAHÁ'I.







SEDE BAHÁ'I DE CURITIBA.


PROFISSIONAIS QUE PARTICIPARAM NO GRUPO DA MANHÃ.