Neste blog você irá encontrar sugestões de atividades, atividades já realizadas, informações sobre o Ensino Religioso no estado do Paraná e principalmente em Curitiba. Trabalhar com a diversidade religiosa em sala de aula é algo extremamente rico pois, é na diversidade que aprendemos a respeitar o outro.


1 de maio de 2017

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS - 1º ANO - LUGARES SAGRADOS

CONTEÚDO: LUGARES SAGRADOS

Contribuição: Brígida Karina Liechocki Nogueira da Silva (Equipe pedagógica da ASSINTEC)


TURMA: 1º ANO

·      Conteúdo: Lugares Sagrados (naturais e construídos) da comunidade em espaços de vivência e referência, contemplando as quatro matrizes.

·      Objetivo Geral: Reconhecer e identificar o Fenômeno Religioso na perspectiva da diversidade cultural religiosa, contemplando as quatro matrizes: Indígena, Ocidental, Africana e Oriental.

Objetivo Específico: Conhecer alguns Lugares Sagrados existentes no contexto em que vive.

ENCAMINHAMENTOS METODOLÓGICOS:

1)    Iniciar a aula utilizando como recurso um avental de contação de histórias, contando a história “criada” a partir de uma situação problema na casa do personagem Davi.
      Segue a história:        
           Era uma vez um menino que se chamava Davi. Davi era judeu e vivia feliz na sua casinha. Um dia ele foi fazer suas preces lá na sinagoga. Enquanto isso, o tempo começou a mudar e, de repente, chegou uma grande tempestade! O Davi ficou conversando com o rabino enquanto esperava passar a chuva e quando voltou pra casa levou um grande susto: sua casa estava destruída depois do temporal.
        O Davi ficou muito triste! Mas logo chegou para brincar com ele seu amigo Joãozinho e vendo aquele cenário de destruição se comoveu com a situação do amigo e resolveu ajudá-lo. Ele disse:
         - Davi, eu acabo de chegar lá do terreiro de Umbanda da Mãe Menininha e hoje ela nos ensinou que devemos ajudar as pessoas e eu gostaria de te ajudar... tenho umas telhas lá em casa, vou trazer para arrumar seu telhado.
       O Joãozinho trouxe as telhas e com a ajuda do Davi consertaram todo o telhado!
        Depois apareceu a Yoko, ela estava chegando lá do templo budista, onde faz suas meditações, e foi logo perguntando o que havia acontecido. Os meninos explicaram e ela também quis ajudar:
        - Hoje o monge falou que precisamos ajudar as pessoas e eu vi uma porta para doação lá no templo. Vamos lá buscar! – disse a menina.
       Os três amigos consertaram a porta da casa do Davi e ficaram fazendo companhia para ele.
        Logo em seguida, saindo de uma floresta que tinha atrás da casa do Davi, apareceu o Curumim, ele morava numa comunidade indígena próxima dali e sempre aparecia pra brincar com eles. Só que desta vez ele percebeu que algo havia acontecido e os amigos lhe contaram sobre a casa do Davi. O Curumim também queria ajudar e foi logo pedir para o xamã da sua aldeia uma janela que eles haviam ganhado para construir a Opy e não usaram, então levaram para o Davi.
       E assim, os quatro amigos brincaram e comemoraram a casa nova do Davi!

2)    Dialogar com as(os) estudantes sobre a história. Neste momento a(o) professora(or) levanta algumas reflexões acerca das diferentes crenças dos personagens explicando as palavras diferentes que apareceram no texto:

JUDEU – nome atribuído ao seguidor do Judaísmo.
SINAGOGA – lugar sagrado para o Judaísmo
RABINO – líder espiritual no Judaísmo
UMBANDA – religião afro-brasileira
TERREIRO – lugar sagrado de matriz africana
MÃE DE SANTO / PAI DE SANTO – líder espiritual nas religiões afro-brasileiras.
BUDISTA – nome atribuído ao seguidor do Budismo
TEMPLO – lugar sagrado para o Budismo
MONGE – líder espiritual no Budismo
XAMANISMO – religiosidade nativa
XAMÃ/ PAJÉ– líder espiritual indígena
OPY (leia-se: OPÃ) – lugar sagrado indígena

3)    Propor como atividade a correspondência entre as fichas dos lugares sagrados de cada religião que apareceu na história e seus respectivos seguidores (personagens). Ao sistematizar os conhecimentos durante a atividade o(a) professor(a) fará a mediação retomando se necessário alguns conceitos ou instigando com perguntas o conteúdo trabalhado.





Nenhum comentário:

Postar um comentário