Neste blog você irá encontrar sugestões de atividades, atividades já realizadas, informações sobre o Ensino Religioso no estado do Paraná e principalmente em Curitiba. Trabalhar com a diversidade religiosa em sala de aula é algo extremamente rico pois, é na diversidade que aprendemos a respeitar o outro.


5 de março de 2013

MARACÁ

Os alunos dos 1° anos no final de 2012, aprenderam um pouco sobre a tradição religiosoa indígena.Utilizei este  texto:
 



MARACÁ: O OBJETO SAGRADO NO RITUAL INDÍGENA


Emerli Schlögl



Você já reparou como existem objetos interessantes nas celebrações religiosas?
Na igreja durante o culto, ou durante a missa você pode observar muitos objetos que as vezes são utilizados pelo padre ou pelo pastor ou ainda, objetos que ficam ali sem que ninguém os toque.
Cada religião possui os seus próprios objetos sagrados.
Os índios em seus rituais também possuem muitos objetos sagrados, entre eles o maracá.
Você já viu um maracá?
Agora a sua professora ou professor vai desenhar no quadro de giz um maracá para que você possa conhecê-lo melhor.
Neste momento, cada um de nós vai desenhar em seu caderno um maracá, este chocalho que os índios utilizam em seus momentos sagrados.
(Pausa para o desenho).
Vamos saber um pouco mais sobre o maracá indígena?
Me escute com atenção!
Este chocalho é feito com uma cabaça ou porongo, que é a fruta de uma planta. Quando o fruto está seco fazem com ele vasilhas, cuias, copos e maracás.
Mas, tem também maracás feitos de ovos de ema (uma ave muito grande), coco, entre outros.
No seu interior colocam sementes, pedrinhas, etc. E assim, quando balançados produzem um som muito agradável.
Os índios costumam pintar os maracás, o que os deixa ainda mais lindos.
Depois de pronto o maracá é utilizado nas cerimônias religiosas, que incluem as danças, as festas, as curas, etc.
Os índios acreditam que o som do maracá produz uma magia muito positiva, capaz de curar, de trazer alegria e proteção. O maracá com seu interior oco lembra o mundo todo, grande e arredondado e as sementes que existem dentro dele lembram os espíritos daqueles que deixaram saudades e já faleceram, os ancestrais.
Ancestrais são todos aqueles que existiram antes deles e que já morreram, seus avós, bisavós, e assim por diante. Deste modo, quando eles tocam o maracá escutam as vozes de seus queridos antepassados.
Assim entendido, o maracá se torna objeto de poder e aquele que o toca em um ritual, muitas vezes é o próprio pajé, que é o líder religioso da comunidade. Como vimos, existem objetos presentes nos rituais religiosos e eles não estão por ali apenas de enfeite, existe sempre um significado bonito e profundo em todos eles.
 
Minha filha confeccionando o maracá.
Este foi o texto utilizado para as aulas e o encaminhamento que fiz ocorreu da seguinte forma pois, cada aula com os alunos tem a duração de 55 minutos.
1ª aula: Realizei a leitura do texto para os alunos até o 5° parágrafo. Para ilustrar melhor sobre o que eu estava falando levei para a sala de aula um maracá indígena de verdade. O qual foi passado de mão em mão, para que os alunos pudessem tocar, ouvir o som e verificar como ele é feito. Em seguida ganharam a palavra maracá escrita com as sílabas trocadas. Então os alunos cortaram, montaram a palavra na mesa e só após verificar se realmente haviam escrito corretamente é que colaram no caderno. (Ensino Religioso em parceria com a alfabetização)
2ª aula: Os alunos copiaram a primeira frase que está sublinhada no texto e a partir dela fazeram um desenho no caderno para representá-la. E como lição de casa levaram a seguinte atividade:
→ Nesta folha de papel (1/4 de papel sulfite, solta no caderno) com lápis colorido vamos fazer outros desenhos? Agora você vai desenhar objetos religiosos que você já viu em sua igreja, terreiro, mesquita, enfim, em seu espaço sagrado.
3ª aula: Sentados no chão em roda os alunos após a realização da pesquisa apresentaram para aos colegas, quais objetos haviam desenhado. Com a folha, 1/4 de sulfite, que foi entregue para fazer a lição em casa, montamos um cartaz.
4ª aula: Realizamos uma coletânea de objetos sagrados (cruz, cálice, vela, cachimbo, sino, incenso, maracá, tambor, atabaque, rosário, flores, flautas, estátuas de santos, de deuses indianos, de orixás, etc.) utilizados nas diversas tradições religiosas e/ou cartazes das mesmas e apresentar aos alunos. Após esta atividade entreguei massinha de modelar e pedi aos alunos que representassem de cada objeto.
5ª e 6ª aulas: Entreguei potinhos de leite fermentado que foram colecionados (média de 1 a 2 meses antes) entreguei aos alunos e várias cores de tinta e pincel, para que fizessem a pintura de um maracá. Expliquei que é o que estávamos fazendo era uma representação, até porque o maracá verdadeiro não é feito do mesmo material pois, estávamos utilizando o potinho por ser um material reciclável e de fácil aquisição.
7ª aula: Após a conclusão da pintura colocamos as semente que foram solicitadas (feijão, girassol, milho pipoca) para fechar e ouvimos uma música da tradição indígena para que os alunos acompanhassem no ritmo com o instrumento que foi confeccionado.
OBS: Apresentar aos alunos uma foto do pajé explicar que somente ele pode tocar o maracá, que este instrumento é utilizado para a cura. Segundo parágrafo que está sublinhado no texto.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário