Neste blog você irá encontrar sugestões de atividades, atividades já realizadas, informações sobre o Ensino Religioso no estado do Paraná e principalmente em Curitiba. Trabalhar com a diversidade religiosa em sala de aula é algo extremamente rico pois, é na diversidade que aprendemos a respeitar o outro.


4 de novembro de 2018

A CRIANÇA NA UMBANDA 1º AO 3º ANO

Lembrando os alunos como as crianças do Judaísmo e do Islamismo realizam a prática religiosa levei para os alunos a seguinte "música":


.Umbanda:

1ª aula: Apresentei aos alunos a “música” Saudação ao Anjo da guarda, em cartaz para que pudéssemos fazer a leitura apontada e também para que pudéssemos ouvir. Conversamos sobre o que ela dizia e o que os anjos fazem. Após esta conversa os alunos ilustraram no caderno de que forma os anjos podem proteger, guardar, ajudar uma pessoa.




Lá  no  céu  uma  luz  brilhou
Anjos  no  terreiro  eu chamei

Oh  Deus, Oh  Deus
Como  brilha  bonito 

O  anjo  que  está em  mim 
Como  brilha  bonito 
O  anjo  que  está  em mim  
Se  Oxalá  permitir

Que  venha  meu  Anjo

Me  guarde  meu  Anjo

Me  abençoe  meu  Anjo

Meu  Anjo  da  Guarda

Me  guarde  meu  Anjo

Me  abençoe  meu  Anjo

Meu  anjo  luz


OBS: Para esclarecer se houver alguma dúvida sobre o que diz a letra do ponto a respeito dos anjos:

Para tradição evangélica: Salmo 91: 11 Porque aos seus anjos dará ordem a teu respeito, para te guardarem em todos os teus caminhos. 12 Eles te susterão nas suas mãos, para que não tropeces em alguma pedra.

http://www.reflexoesevangelicas.com.br/2012/06/anjo-da-guarda-existe-e-biblico.html 

Para o Islamismo: Na visão islâmica de mundo, eles não são anjos caídos: eles não são divididos em anjos ‘bons’ e ‘maus’.  Os seres humanos não se tornam anjos após a morte.  Satanás não é um anjo caído, mas um dos jinn, uma criação de Deus paralela aos seres humanos e anjos.
Os anjos foram criados de luz antes dos seres humanos serem criados e, portanto, a sua representação gráfica ou simbólica na arte islâmica é rara.  Entretanto, eles são geralmente belos seres com asas como descrito na escritura islâmica.
Os anjos foram hierarquias e ordens cósmicas diferentes no sentido de que eles são de diferentes tamanhos, condições e méritos.
O mais importante de todos é Gabriel.  O Profeta do Islã o viu em sua forma original.  Os que servem o Trono de Deus estão entre os anjos mais importantes.  Eles amam os crentes e suplicam a Deus para perdoar seus pecados.  Eles carregam o Trono de Deus, e sobre eles o Profeta Muhammad, que Deus o exalte, disse:
“Eu recebi permissão para falar sobre um dos anjos de Deus que carrega o Trono.  A distância entre os lóbulos de suas orelhas e seus ombros é equivalente a uma viagem de setecentos anos.” (Abu Daud)
Eles não comem ou bebem.  Os anjos não se entediam ou cansam de adorar a Deus:
“Eles celebram os Seus louvores noite e dia,  e nunca esmorecem.” (Alcorão 21:20)

http://www.islamreligion.com/pt/articles/41/

Para os cristãos: A palavra “anjo” vem do hebraico mal´āk e do grego ángelos e significa “mensageiro”. Eles são seres espirituais que Deus criou acima da humanidade, alguns dos quais permanecem obedientes a Deus e realizam a Sua vontade, enquanto outros desobedeceram, perderam sua condição santa e agora se opõem à Sua obra.
Os anjos são seres espirituais (Hb 1.14; Ef 6.12), imortais (Lc 20.36), numerosos (Dt 33.2; Sl 68.17; Mt 26.53; Lc 2.13; Hb 12.22; Ap 5.11), poderosos e velozes (Sl 103.20; Dn 9.21) e não se casam (Mt 22.30)


Conversar com os alunos e solicitar que façam segundo o que acabaram de ouvir, como é este anjo e onde ele está.






























Para conhecerem mais contei o mito dos Ibeji, como eles foram transformados em estátua. 




3ª aula: Realizei a contação do mito: Os Ibejis salvam a cidade e encontram água. Após a leitura em sala de aula com os 1º e 2º anos realizamos a dramatização de como tudo aconteceu. Fizemos grupos para que o mito fosse encenado por todos. Os alunos do 3º ano receberam uma imagem dos Ibejis para pintar e completar a cena de acordo com o mito.
Cada um fez em seu caderno uma ilustração sobre o mito.
Contei também que além do ocorrido muito triste, os Ibeji também ajudavam muito as pessoas.









http://www.caminhandocomosol.com.br/ibejis.htm

Com este mito realizamos a dramatização.












O 3º ano realizou a atividade de um caça palavras com as principais palavras que juntos elencamos serem importantes no mito.









Imagem para montar a cena do mito.
4ª aula: Resgatei o que foi dito pelo Judaísmo quando a criança é apresentada e inicia a sua participação na sinagoga e como às crianças muçulmanas são tratadas segundo o texto sagrado do Alcorão, então questionei os alunos e perguntei se na tradição africana também tem crianças praticantes da tradição religiosa da Umbanda ou do Candomblé.



Após assistirem elencamos os elementos utilizados para este rito, pessoas que participaram, que roupa foram utilizadas,  quem celebrou e onde foi realizado.





5ª aula: Nesta aula mostrei aos alunos os símbolos utilizados e em pequenos grupos todos tiveram acesso a estes símbolos pegando, tocando, riscando. Após a atividade realizamos a ilustração dos mesmos.








 O 2º ano procurou em um caça-palavras os nomes dos símbolos e ilustrou e o 3º ano de acordo com o significado de cada um completou a cruzadinha. Teve lição de casa, uma pesquisa onde os familiares deveriam responder:
Em sua tradição religiosa há a prática do batismo?
A partir de que idade o batismo acontece?
Onde ele é realizado?
Que pessoa é responsável por esta cerimônia?
Que elementos (símbolos) são utilizados?

Caça palavras do 2º ano.

Cruzadinha dos símbolos e seus significados, 3º ano.


6ª aula: Para finalizar os alunos apresentaram as suas respostas e no 1º e 2º anos realizamos a escrita de uma frase coletiva  para representar as respostas. No 3º ano realizamos a escrita de um pequeno texto coletivo.
Os alunos do 2º e 3º ano quiseram também mostrar como foi o batizado em suas tradições religiosas, trazendo para a sala de aula roupas, batistérios, símbolos.













Nenhum comentário:

Postar um comentário